Mirror of the Witch

Okay… fiquei pensando em como resenhar esse dorama, porque inicialmente eu não estava colocando muita fé nele e admito que comecei a assistir com os dois pés atrás. O motivo? É um drama de fantasia. E as experiências que eu tive com dramas de fantasia até hoje não me motivaram muito. 

Mas como é um drama histórico eu resolvi me arriscar e no fim Mirror of the Witch acabou sendo uma surpresa muito agradável! E é por isso que eu resolvi postar sobre isso.

Drama: Mirror of the Witch
Romanização: Manyeobogam
Hangul: 마녀보감
Emissora: JTBC
Episódios: 20
Data de lançamento: 13 de maio – 16 de julho de 2016

“Incapaz de conceber, a rainha Shim procura uma xamã que a abençoa com dois filhos gêmeos, um menino e uma menina. Mas, no momento do parto, a família real descobre que nada é de graça: a garota, Yeon Hee é amaldiçoada para se tornar uma bruxa. Tardiamente conhecida como Seo Ri, Yeon Hee se torna uma linda e poderosa feiticeira que eventualmente cativa Heo Joon, um rapaz que é capaz de tudo para vê-la a salvo.”

Eu meio que caí de paraquedas em Mirror of the Witch.

É uma temática que eu não curto, porque não me dou muito bem com os efeitos especiais de doramas, e eu não conhecia ninguém do elenco, normalmente procuro por doramas com atores que conheço, pra não me decepcionar.

Mas devo dizer que a minha surpresa com Mirror of the Witch foi bem grande e ele é excelente!

Como de costume, os possíveis spoilers vão estar dessa cor, assim você pode evitar de lê-los. Também como de praxe, vou apresentar os personagens principais e nesse processo vou falar um pouco sobre o enredo.

Yeon Hee

 

Bem, nós somos envolvidos na história de Yeon Hee, e acompanhamos isso desde antes de ela nascer. Ela e seu irmão gêmeo são frutos da magia negra, uma vez que a Rainha Shim era infértil e estava sendo pressionada pela rainha viúva, então precisa apelar para uma xamã, Hong Joo, afim de engravidar. É claro que sabemos o que acontecia com as rainhas que não eram capazes de engravidar, não é mesmo? Elas precisavam “providenciar” o herdeiro.

 

 

 

Rainha Shim

Mas como tudo tem um preço, as crianças são amaldiçoadas logo que nascem e mais uma vez através da magia negra a maldição é transferida apenas para a menina, já que o menino se tornará o príncipe herdeiro, e ela deve supostamente morrer, mas o chefe da corte Taoista, o senhor Choi, desobedece a ordem real, pois não consegue fazer isso e salva Yeon Hee, mantendo-a durante muitos anos em uma casa no meio do nada, protegida por uma floresta e vários talismãs.

Yeon Hee descobre que existe uma maneira de quebrar a maldição e luta para fazer isso acontecer, pois não apenas ela e as pessoas próximas a ela, mas todo o país depende disso.

Heo Joon

Nosso mocinho é Heo Joon, super cativante, aquele carinha hiperativo, que leva na esportiva e ganha a vida na ilegalidade. Mas mesmo com todo o bom humor de Joon e toda a simpatia dele, o rapaz sofre do início ao fim, então não se deixem enganar. Ele vai te fazer chorar algumas vezes porque é um personagem com sentimentos bem aflorados e ele não tem medo de expressar.

Heo Joon conhece Yeon Hee enquanto tenta ganhar dinheiro para comprar sua própria mãe e tirá-la da casa de seu irmão por parte de pai, já que Heo Joon é um filho bastardo de um homem rico e a viúva desse homem mantem a mãe de Joon como escrava. Yeon Hee ainda está “presa” na casa dentro da floresta e logo já encontra algo nela que o cativa.

Tirando o senhor Choi e o filho dele, que Yeon Hee acredita serem seu pai e seu irmão respectivamente, Joon é o primeiro homem com quem ela tem contato, então é bem engraçado como as coisas acontecem, tipo o fato de ela não ter conhecimento de que não era muito respeitoso uma senhorita abraçar um homem, principalmente desconhecido.

Poong Yeon

 

No aniversário de 16 anos de Yeon Hee (e também do príncipe herdeiro Soon Hwe), o apaixonado Poong Yeon, filho do senhor Choi, decide realizar o desejo da menina, que é ver o mundo lá fora e isso é uma péssima ideia, pois é a partir daí que as coisas desandam e a Hon Joo descobre que Yeon Hee está viva. Embora Poong Yeon seja perdidamente apaixonado por Yeon Hee desde criança, ela o vê como um irmão mais velho e isso frustra o rapaz, que por muitas vezes durante o drama toma atitudes duvidosas, então ao mesmo tempo que você o ama perdidamente, você quer que ele morra e deixe a Yeon Hee em paz, mas prepare-se, no fim ficamos muito na bad por ele.

E o  príncipe “Boo” era um amorzinho, pena que ele não tem muita participação e nem no google tem muita foto dele, também não tem como falar sobre o personagem sem dar um baita spoiler.

Hong Joo

Bem, depois que as coisas desandam, nossa, vilá, a xamã Hong Joo, que é responsável pelo nascimento dos gêmeos, passa a atormentar Yeon Hee, que precisa viver fugindo e se escondendo.

Ela precisa que Yeon Hee morra para que seus planos se concretizem, planos esses que eu obviamente não vou contar aqui.

Hong Joo tem o rei Sun Jo ao seu lado, o que torna as coisas muito mais fáceis para ela, já que o rei tem uma doença que não foi identificada pelos médicos e ele acredita que apenas ela pode curá-lo (mal sabe que a doença é causada pela magia negra de Hong Joo).

Devo dizer também que o rei era muito burro e eu passei muita raiva com ele, mas muita MESMO.

 

A doença do rei Sun Jo era extremamente nojenta, sério, tinha muito sangue, pus e saia uns espinhos da pele dele.

Yo Gwang

Yeon Hee passa a viver numa caverna e agora com a ajuda e proteção do monge Yo Gwang (que era um amigo do senhor Choi), ela está tentando quebrar a maldição.

Eles têm um livro chamado Grimório das Maldições e nele está escrito que eles precisam acender um certo número de velas para que a maldição seja quebrada. Mas não é tão simples, as velas só podem ser acessas da seguinte forma: Yeon Hee prepara diversos tipos de elixir que concedem desejos, coisas como “ficar mais bonita”, “ver fantasmas”, “ficar mais inteligente” e etc., e as velas são então acendidas pelas pessoas que consomem esse elixir, mas o senhor Choi, antes de disponibilizar o livro, arrancou a última página dele escondendo que a última vela só pode ser acessa por um sacrifício de amor verdadeiro, a fim de que se um dia Hong Joo colocasse as mãos no livro, nunca ficasse sabendo sobre esse detalhe.

Agora voltando a Yo Gwang: quando falo “monge” muitos podem pensar num personagem sério e essas coisas típicas de monges, mas Yo Gwang é simplesmente maravilhoso.

Ele foi me conquistando conforme ia ganhando espaço no drama e era responsável por arrancar risadas, a interação dele com o Joon eram muito divertidas e ele era bem empenhado ao proteger Yeon Hee. 

Yo Gwang acabou se tornando meu personagem favorito.

Pra quem gosta de bromance, as cenas do Joon com o monge eram simplesmente divinas e eu admito que meu coração ficou bem abalado

Acontecem tantas coisas nesse dorama que eu poderia ficar aqui o resto da vida falando, mas é melhor deixar vocês na curiosidade, porque daqui pra frente se eu falar mais, não vai ser possível evitar os spoliers, então o básico é isso.

Do décimo episódio adiante a história dá uma reviravolta bem grande, criando um ambiente bem tenso, porque até então tinham várias situações engraçadas, não que a “comédia” acabe, como eu disse antes, isso fica a cargo do Yo Gwang e do Joon também, mas a carga emocional se torna muito maior.

E falando em carga emocional: pode pegar o lencinho e ficar preparado, o dorama é bem triste e acredito que os amantes dos sageuks já estão cientes do quanto eles podem ser cruéis com a gente, então não esperem por um final feliz

Agora preciso salientar algumas coisas que me chamaram a atenção!

A interação da Yeon Hee com o Joon.

Eu fiquei completamente encantada com a química que existia entre os dois, as trocas de olhares, os abraços, quando eles andavam de mãos dadas… eu sei, eu sei, isso é comum nos dramas, MAS existe um porém: durante as gravações o ator Si Yoon tinha 29 anos e a atriz Sae Ron tinha 15.

Como eu não sabia nada sobre os atores resolvi pesquisar e fiquei realmente em choque quando soube a idade deles, tive até uma série de surtos no twitter.

tweets000tweets 2tweets 3tweets

Mas não rolou beijo não e devo dizer que não foi uma grande perda, porque a interação dos dois estava bem superior a qualquer beijo. Era bem inocente sabe? Uma coisa pura e bem agradável de olhar.

Baseado em fatos reais?

Bem, mais ou menos. Aparentemente o drama foi baseado no livro “Dongui Bogam”, de um médico real da era Joseon, chamado Heo Joon (ohhh) e esse livro é citado no final do drama, sim o Joon escreveu ele

Os efeitos especiais

Não posso deixar de falar dos efeitos especiais, já que esse poderia ser meu maior problema com Mirror of the Witch.

Normalmente eu acho os efeitos especiais de doramas beeeeem ruins, principalmente quando se trata de de doramas de fantasia, mas eu me surpreendi.

1ab5f7e871de7f6cb6b8a9d25b7daeca9e90078d_hq.gif

O tigre e os lobos que aparecem nos primeiros episódios ficaram bem realistas, a magia negra da Hong Joo era bem legal e quando a Yeon Hee liberava seus poderes e fazia as coisas levitarem ou voarem pelos ares também era muito bom.

Um casal inesperado 

Okay, não tão inesperado, porque há várias insinuações mais pra perto do final, mas eu pensei que seria só uma grande amizade, até porque eram dois crianções brigando o tempo todo, apesar de ter torcido pelos dois. Não vou colocar fotinha aqui pra guardar segredo, mas tenho certeza de que vocês vão amar assim como eu amei.

Uma coisa que não entendi

Não sei se foi descuido meu, mas eu realmente não me lembro de existir um espelho em Mirror of the Witch… Joon encontra um pedaço de escudo no começo do drama que o salva algumas vezes, mas não passa disso (e de qualquer forma um escudo não é um espelho).

Enfim, acho que falei tudo que eu tinha pra falar sobre Mirror of the Witch. Talvez tenha ficado um pouco confuso, porque o drama realmente me surpreendeu, logo algumas partes do início eu acabei não prestando a atenção.

Então se você está buscando algo diferente pra assistir, quer ser surpreendido, quer sofrer um pouquinho e quer dar algumas risadas, Mirror of the Witch é a minha recomendação.

Baixei ele pelo Fighting Fansub (necessário cadastro).

Agora vou deixar umas fotinhas abaixo pra aguçar a curiosidade. Annyeong~

Quando a Yeon Hee liberava os poderes de bruxa os cabelos dela ficavam brancos e os olhos mudavam de cor. Segundo Poong Yeon ela se transformava num monstro, mas Joon e eu concordamos que ela ficava simplesmente linda

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Mirror of the Witch

  1. Pingback: [Parte I] Por que assistir doramas épicos (sageuks)? | Doramaniac

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s