Hwarang

Olá! Nem consigo acreditar que eu to finalmente resenhando o dorama que eu mais esperei pra assistir em toda a minha vida. Depois de contar todos os meses, todas as semanas e todos os dias nos dedos, finalmente podemos falar sobre Hwarang!

Resultado de imagem para hwarang posters

Drama: Hwarang / Hwarang: The Beginning
Hangul: 화랑
Episódios: 20
Ano: 2016
Gênero: Coréia, histórico, romance
Emissora: KBS2
Data de exibição: 19 de Dezembro 2016 – 22 de Fevereiro 2017

Sinopse: A história normalmente é feita nas costas de pessoas jovens, talentosas e verdadeiramente apaixonadas.
Durante o Reino de Silla, um grupo jovem de elite conhecido como Hwarang (literalmente Jovens Cavalheiros) exerceria grande influência. Esses talentosos e elegantes cavalheiros – Moo Myung, Sam Maek Jong, Soo Ho, Ban Ryu, Yeo Wool, Han Sung e Ah Ro – podiam superar em esperteza e força qualquer um enquanto lutavam pela justiça em Seorabeol, a capital. Um deles se tornaria o Rei Jin Heung de Silla e mudaria o curso da história.

Bem, eu acabei me atrasando pra postar essa resenha, porque fiquei doente essa semana e não consegui terminá-la no dia que eu queria, peço desculpas por isso.

Eu tenho medo de acabar me empolgando demais ao falar desse dorama, mais pelo tempo que eu esperei por ele, e pela história real dos hwarangs, do que pelo dorama em si.

Antes de começar, eu deveria esclarecer que embora eu esteja super empolgada e completamente louca com Hwarang, ele não entrou no meu TOP 3 (e nem mesmo no meu TOP 5), mas obviamente isso não quer dizer nada. Também queria dizer que eu li muitos comentários bem desagradáveis e “extremistas” sobre o dorama, dizendo que “não vale a pena perder o tempo assistindo” e acho que isso é um pouco demais. O dorama é ótimo e embora tenha várias falhas (como todo dorama tem), dizer que é perca de tempo foi muito além. E é claro, tudo é questão de gosto, mas um pouco de respeito seria legal.

Os possíveis spoilers vão estar dessa cor, assim você pode evitá-los. Vai ser complicado não soltar spoilers, porque até mesmo o protagonista se tornar um hwarang provém de um spoiler, então a resenha provavelmente vai ficar bem vaga enquanto eu falo apenas um pouco sobre os personagens.

Hwarang se passa nos tempos do Rei Jinheung, em meados dos anos 500 d. C., mais especificamente em Silla, um dos Três Reinos em que se dividia a Coréia.

Resultado de imagem para hwarang posters

Park Seo Joon como Moo Myung / Sun Woo

Somos assim logo de cara apresentados ao louco Moo Myung, conhecido como “Kaesae” ou “Cão-Pássaro” ou “cachorro louco”, ou ainda se você desejar “kaesaeki” (filho da puta) e isso vai depender de qual fansub você escolher para assistir.

Moo Myung está acompanhando seu amigo Mak Moon numa jornada perigosa. Ambos são camponeses e a entrada de camponeses na capital era estritamente proibida, mas a família de seu amigo está ali dentro e eles estão determinados a entrar e encontrá-los.

É claro que logo que conseguem entrar na capital (pulando o muro) Moo Myung e Mak Moon já se enfiam numa porrada de problemas e é em um desses problemas que já somos apresentados a alguns belos garotos que mais tarde virão a ser hwarangs.

Resultado de imagem para moo myung mak moon

Moo Myung e Mak Moon

Particularmente achei Moo Myung um personagem muito difícil de lidar no início. Apesar de ele ser completamente doido, ele era meio sonso, mas isso não quer dizer que eu não gostei do personagem. Pelo contrário! Acho que foi um personagem bem construído e a interpretação do Park Seo Joon me fez cair por ele.

Imagem relacionadaA relação entre os dois é muito fraternal e bonita. Eles cresceram juntos e Moo Myung desde sempre ouviu Mak Soon falar sobre sua família e especialmente sobre sua irmã. E é por isso que ele decide ajudar o amigo a entrar na capital, uma vez que se consideram irmãos.

Mas heim… prepara o coração que já no começo o dorama arranca algumas lágrimas da gente, como eu sempre digo e repito: sageuk foi feito pra passar a rasteira em todo mundo.

Resultado de imagem para hwarang posters

Go Ara como Ah Ro

Moo Myung conhece Ah Ro de uma forma um tanto inusitada. A moça é tão louca das ideias quando ele.

Ah Ro é filha de um médico muito conhecido, mas ela é uma mestiça (o dorama vai explicar melhor essa coisa de mestiços e “ossos reais”, que no caso são as pessoas de sangue puro). Ela está atolada em dívidas e se desdobra em várias funções para conseguir o dinheiro. Uma das maneiras que ela encontra é contando histórias “quentes” para as mulheres de Okta, um tipo de bordel, o que acaba a deixando um tanto “famosa” até mesmo entre os futuros hwarangs.

Sendo muito honesta agora, desgostei completamente da personagem. Sem graça, sem sal, só chora, tentava ser engraçada mas não era…

O que os hwarangs tinham de cativantes e adoráveis, a mocinha aqui tinha de desinteressante. 

O relacionamento dela com Moo Myung não me cativou (embora ele fosse 10/10) e o triângulo amoroso foi bem mais ou menos, MAS! eu não sou do tipo que gosta de romance romântico, então pra mim não faz qualquer diferença.

Resultado de imagem para moo myung ah ro

Imagem relacionada

Park Hyung Sik como Sam Maek Jong / Ji Dwi / Rei Jinheung

E por falar em triângulo, Ah Ro conhece um rapaz que não lhe diz seu nome, mas que a persegue para ouvir suas histórias, sendo essa a únca forma que ele encontrou para conseguir dormir bem.

Esse rapaz bonito e misterioso é Sam Maek Jong, o Rei “sem rosto” Jinheung. Maek Jong foi forçado pela mãe, a louca rainha Jiso a viver na clandestinidade, mesmo sendo um rei, e é por isso que ninguém sequer o reconhece, e todos aqueles que vêem seu rosto e eventualmente descobrem que ele é o rei acabam mortos sem nenhuma piedade.

Sendo sincera mais uma vez, eu esperei um pouco mais do que devia de Maek Jong e ele não fez nem metade do que eu achei que faria… mas ainda assim era um personagem adorável e o único que fazer Ah Ro parecer minimamente interessante. Por várias vezes eu achei que ele ia dar a louca e acabar com essa situação em que vivia (sendo negligenciado e tendo que viver escondido), mas não… ele apenas ficou lá, deixando outras pessoas serem responsabilizadas por algo que deveria ser dele. Confesso que foi muito estressante, mas ainda assim torci muito por ele.

Antes de falar um pouco mais sobre os outros rapazes, vamos falar sobre Hwarang. Vocês sabem sobre isso? 

Hwarang realmente existiu. Era um grupo de elite de jovens rapazes em Silla. Como Silla era o menor entre os três reinos (Silla, Goguryeo e Baekje), ela sempre invadida e por isso os jovens aristocratas formaram Hwarang.

Lá eles tinham aulas, bem como clubes sociais onde os membros se reuniram para estudar, originalmente artes e cultura (o que foi mostrado no drama), bem como ensinamentos religiosos provenientes principalmente do budismo.

Além do treinamento normal com lanças, flechas e espada, também foi ensinada a disciplina mental e física, e várias formas de lutas com pés e mãos, como soobak, taekion, sebiokta e outros.

Para se fortalecerem, eles escalaram montanhas, nadaram em rios turbulentos nos meses frios, concentrando-se implacavelmente na tarefa de defender sua terra, seu código de honra (o Espírito do Hwarang-do) consistia de 05 itens:

01 – Obediência ao Rei;
02 – Respeito aos pais;
03 – Lealdade aos amigos;
04 – Nunca se afaste do inimigo;
05 – Só mate quando não há alternativa.

Este mesmo grupo de jovens foi um dos precursores de taekwondo e hapkido. As fontes chinesas apontam para a beleza física dos hwarangs, os meninos eram conhecidos por usar maquiagem e acessórios decorativos, por usarem roupas bonitas e muitas vezes serem bastante “femininos” e “delicados”.

Ainda hoje o nome Hwarang é almejado na Coréia, sendo usado por várias escolas de artes marciais.


Resultado de imagem para hwarang queen jisoNo dorama acontece um pouco diferente disso. A louca rainha Jiso queria de alguma forma controlar os filhos dos altos funcionários do governo, funcionários esses que queriam a todo custo derrubá-la do trono, então ela chama Wi Hwa e o instrui a criar Hwarang, com a desculpa de que queria apenas os mais belos e ricos rapazes nesse “exército”. Apenas Ossos Reais. Moo Myung acaba se tornando um hwarang também, apesar de ter sua origem desconhecida e supostamente não ser um osso real, basicamente ele é mandado para lá como um refém (e isso eu não posso explicar aqui, porque é uma parte importantíssima da história e seria um puto spoiler).

O que ela não sabe é que Wi Hwa tem seus próprios planos e pretende transformar esses meninos em verdadeiros guerreiros fortes, justos e livres acima de tudo, e dessa forma mudar o curso do país. Ela também não contava que seu filho, Maek Jong, a quem ela tentou tanto esconder, acabaria se tornando um hwarang também.

Agora sim, podemos nos apresentar aos outros hwarangs.

Resultado de imagem para hwarang posters

Do Ji Han como Banryu

Banryu é um dos personagens mais complicados de Hwarang e meus sentimentos por ele variavam de puro ódio a amor incondicional em todo episódio.

Ele estavam preso num grande problema, porque tinha um pai biológico, mas foi adotado pelo primeiro-ministro (velho do cão), que tinha em vista derrubar a rainha e também o rei, para que pudesse se sentar no trono.

Banryu é usado o tempo inteiro e no início ele é extremamente arrogante, mas depois de ser obrigado a se tornar um hwarang e começar a se apegar aos outros meninos, as coisas se tornam realmente complicadas pra ele.

Resultado de imagem para hwarang posters

Choi Minho como Suho

Banryu tem uma rixa séria com Suho, o grande galinha de Silla. Seu pai é um alto funcionário do governo, mas Suho é despreocupado, não liga com essa coisa de status (diferente de Banryu), é um garoto sorridente, muito animado e muito receptivo com todos também.

Suho é um dos hwarangs mais carismáticos. A vivacidade dele é muito contagiando e ele é muito apaixonante, de verdade.

E é claro, nasce aqui um lindíssimo bromance Suho x Banryu, que de tanto se odiarem, não conseguem mais viver um sem o outro.

É graças a eterna briga entre Suho e Banryu que metade de Silla vai parar em Hwarang e assim se inicia toda a treta, porque de alguma forma não só Suho e Banryu, mas todos os meninos não conseguem conviver uns com os outros, e todo dia surgia uma nova briga.

Resultado de imagem para soo ho rang

Resultado de imagem para hwarang posters

Jo Yoon Woo como Yeo Wool

Completamente aleatório a toda briga e sempre observando de longe tempo os misterioso Yeo Wool.

Ninguém sabe exatamente de onde Yeo Wool veio e até o fim não saberemos, mas ele é considerado o mais belo rapaz de Silla, sendo capaz de encantar tanto mulheres quanto homens e se você assim como eu gosta de um maravilhoso bromance, Yeo Wool está ai para nos agraciar, porque SIM! ele “dá em cima” dos outros hwarangs descaradamente.

Apesar de achar que Yeo Wool estava na história apenas para proporcionar esse lado feminino de hwarang (cuja história real diz que eles eram femininos e se relacionavam entre eles), eu realmente adorei o personagem. Ele era leve, calmo e ainda assim estava sempre empolgado sobre as coisas, e sempre quebrava um pouco da tensão que rolava em hwarang.

Resultado de imagem para yeo wool rang

Resultado de imagem para hwarang posters

Kim Taehyung como Hansung

E por fim o pequeno raio de sol de Hwarang.

Hansung era o caçula entre os rapazes e provavelmente o mais fraco entre eles. Estava sempre distraído e sempre “brincando”, não tinha muito interesse nas coisas em geral.

Ele não estava tão disposto a ser um hwarang, mas a linhagem de sua família estava muito perto de acabar, já que ele era o último sangue puro. Seu avô pretende casa-lo com uma moça da família do primeiro ministro e também deseja que ele se torne o mais forte entre os hwarangs, mas Hansung não está nem um pouco interessado nisso.

Além da pressão que sofre de seu avô, Hansung ainda precisa lidar com o fato de que seu adorado irmão mais velho é um mestiço, e embora ele realmente ame o irmão, o avô deles o obriga a tratá-lo como alguém inferior.

A história de Hansung é toda muito triste, porque ele ainda é muito jovem e suscetível (até mesmo aos outros hwarangs) e seu maior desafio é crescer e começar a caminhar sozinho.

Imagem relacionada

Os primeiros dias dentro da casa de hwarang são infernais. É difícil para os meninos dividirem o mesmo espaço (e mais difícil ainda dividirem o mesmo quarto), mas aos poucos eles começam a se apegar uns aos outros, conforme são treinados (e muitas situações divertidas e outras nem tanto acontecem nesse meio tempo).

Resultado de imagem para hwarang recapMas obviamente as coisas não poderiam continuar assim tão bonitinhas.

Toda a história gira em torno do fato de que Moo Myung tem o objetivo de encontrar o rei sem rosto e matá-lo (e assim cumprir sua vingança, da qual eu obviamente não posso contar o motivo), só que ao mesmo tempo ele está se apegando a Maek Jong sem saber a verdadeira identidade do rapaz.

Assim, todo o plot de Hwarang é tecido e todos os personagens ganham seus próprios problemas para serem resolvidos.

Não existe muitas formas de falar sobre o dorama, porque quase tudo que eu poderia contar aqui se tornaria um spoiler e alguém poderia sei lá, aparecer pra puxar meu pé de noite.

Como eu disse lá no comecinho, Hwarang não está no meu top 5, mas diferente das más línguas que eu vi comentando sobre, vale a pena sim assistir. O plot é bom, os atores são ótimos, as interações entre os hwarangs e a amizade deles é muito bonita (e me perdoem, mas tem que ter sido meio sonso pra não perceber o quanto a amizade deles cresce, principalmente entre o Suho e o Banryu) e o final por incrível que pareça é um tanto feliz (e surpreendente). Acredito sim que o autor se perdeu feio enquanto escrevia, ou então fuma umas ervas estranhas, mas ainda assim acho que Hwarang é um bom drama e é por isso que hoje venho recomendá-lo.

Nesse post você vai encontrar uma lista com todos os lugares que legendaram Hwarang e pode escolher o que melhor lhe convém.

Resultado de imagem para hwarang queen jiso

Resultado de imagem para hwarang queen jiso

Resultado de imagem para hwarang queen jiso

Imagem relacionada

Imagem relacionada

Resultado de imagem para hwarang recap

Imagem relacionada

Imagem relacionada

Imagem relacionada

Resultado de imagem para hansung rang

Anúncios

Um comentário sobre “Hwarang

  1. Pingback: [Parte I] Por que assistir doramas épicos (sageuks)? | Doramaniac

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s