Empress Ki

Em todos esses anos (nessa indústria vital) assistindo doramas, eu nunca me encontrei numa situação como essa… pra ser sincera eu não faço ideia de como eu vou falar sobre esse drama e eu tenho certeza de que isso aqui vai virar uma bagunça, mas eu vou dar o meu melhor!

catsaetysrt

“Um romance histórico de drama retratando o amor e a batalha de uma mulher de Goryeo que se torna uma poderosa imperatriz do Império Yuan.”

Informações:

Drama: Empress Ki/Imperatriz Ki (título literal)
Hangul: 기 황후
Diretor: Han Hee
Escritor: Jang Young-Cheol, Jung Kyung-Soon
Emissora: MBC
Episódios: 51
Período de transmissão: 28 outubro de 2013 à 28 abril de 2014
Idioma: Coreano
País: Coréia do Sul

Empress Ki foi, sem nenhuma sombra de dúvidas, o dorama mais fascinante que eu já assisti na minha vida. Quem me segue no twitter com certeza já tá de saco cheio de tanto que eu falo sobre isso, mas é impossível não falar, principalmente considerando o número de pessoas que eu arrastei pra assistir esse drama e que ficaram tão alucinados quanto eu, inclusive minha mãe.

CUIDADO: eu posso me descontrolar e acabar soltando algum spoiler sem perceber, mas vou tentar colocar todos os possíveis spoilers dessa mesma cor!

Por que Empress Ki é assim tão impressionante?

O dorama é um conjunto áudio-visual perfeito. Atuação, enredo, cenários, figurinos, OST, tudo!

Tudo funciona perfeitamente. 

Os atores são maravilhosos, não há como negar. O elenco de Empress Ki com certeza foi escolhido a dedo.

Ji Chang Wook, que é um dos meus atores favoritos (se não O favorito), não deixou nada a desejar, assim como Ha Ji Won, que foi simplesmente incrível.

Sobre o enredo é difícil falar, pra ser bem sincera, porque apesar de acompanhar a trajetória da protagonista, a história muda por diversas vezes no decorrer dos 51 episódios e é cheia de desdobramentos. Mas não pense que isso é ruim, muito pelo contrário! O enredo não foge do que é proposto. Quando um “vilão” é derrubado, vem outro pior e é dessa forma que nós podemos perceber o amadurecimento de cada um dos personagens.

E por falar em personagens: todos eles têm espaço e nunca aparecem só por aparecer. Não apenas o elenco principal ganha destaque, é possível conhecer a história de quase todos, mas como esse post seria eterno se eu tentasse falar sobre todos, vou contar um pouquinho apenas sobre aqueles que conquistaram meu coração.

Ki Seung Nyang / Imperatriz Ki

Empress Ki logo de início já me fez chorar quando Ki Seung Nyang, nossa protagonista, é introduzida.

A garota, por motivos que eu não posso contar aqui (porque o início é bem importante pro desenrolar da história), passa a viver nas ruas como um mendigo, e para não ser levada para Yuan como uma escrava, ela passa a se vestir e agir como um garoto. Ela aprende a se virar e ganha até mesmo uma certa fama como O Chacal, o que acaba chamando a atenção do Príncipe Herdeiro de Goryeo.

É interessante perceber no decorrer do drama que a Nyang adolescente e jovem é muito diferente da Nyang mulher.

A garota para quem somos apresentados inicialmente é destemida, que enfrenta até mesmo homens maiores e mais fortes e não tem nenhum pouco de medo deles.

Já a mulher de quem nos despedimos é cheia de cicatrizes deixadas pela vida, ela se torna até mesmo um pouco fria em certo ponto do drama, mas nunca insensível, e a dor dela é extremamente palpável.

O que mais chama a atenção para a personagem é que, diferente daquilo que estamos acostumado (protagonistas mulheres super fortes e destemidas que não podem ser abaladas), Nyang chora, sente medo, cai e desiste diversas vezes. Ela é empurrada pela vida. Muitas vezes ela não quer se levantar, mas é obrigada a fazer isso, e é essa característica que torna a personagem tão incrível: ela é uma mulher frágil.

4d152-tumblr_nc9i3lwynn1tbt45vo1_500

Essa forma como Nyang secava as lágrimas acabou se tornando uma marca do dorama.

É claro que eu não vou contar como diabos uma mulher pobre de Goryeo, que foi levada para Yuan como escrava, acaba se tornando Imperatriz, mas podem ter certeza de que é uma história de tirar o fôlego.

Cena do casamento de Nyang e Toghon

Toghon [Ta Hwan] / Imperador Huizong

Toghon (ou Ta Hwan, que é como o nome dele ficam em coreano, mas como o personagem é mongol, vamos chamá-lo pelo nome correto) é o príncipe herdeiro de Yuan. É o personagem que mais chamou minha atenção (e que tornou Chang Wook o meu ator favorito).

É difícil falar sobre Toghon, já que é o personagem que mais se transforma durante o drama e o que mais surpreende.

Inicialmente somos apresentados para um príncipe bobo e pirracento, medroso e que faz tudo errado. É um personagem quase cômico embora desde o início dê pra saber que ele é um sofredor nato.

Mesmo no início, onde vemos um príncipe bobão, Toghon dá alguns choques de realidade e nos mostra sua verdadeira face algumas vezes.

Ele foi exilado para Goryeo e Nyang é enviada para fazer parte de sua guarda. Toghon acaba se afeiçoando nela e a vendo como um amigo em quem pode confiar.

Admito que durante um tempo eu até mesmo senti raiva de toda a bobeira dele, mas a partir do momento em que eu percebi porque ele era daquele jeito e que tudo aquilo era apenas uma estratégia para permanecer vivo, eu apenas queria protegê-lo para sempre.

Também é muito triste ver como todos TODOS os personagens do drama usam Toghon de alguma forma, até mesmo Nyang, e ele tem plena consciência de que todos estão o usando e é basicamente isso que o machuca tanto.

A cada episódio temos uma nova surpresa relacionada a Toghon e nunca é possível prever o que ele vai fazer.

É como se seus sentimentos fossem colocados em uma montanha russa. Você sente raiva, você ama, sente pena, você chora e ri ao mesmo tempo e os devidos créditos devem ser dados ao ator, que conseguiu nos mostrar um menino medroso e pirracento que se transformou em um homem louco, triste, solitário e desesperado, mas de certa forma forte, virtude que ele aprende com Nyang. Mas eu já aviso, a mudança dele é uma das que me deixou mais abalada emocionalmente.

Bom, se Toghon é o futuro imperador e Nyang se torna imperatriz, você pode deduzir o que acontece, certo? Mas a forma como aconteceu é o que interessa.


A química do casal é incrível, de verdade. Era sempre muito bom ver as cenas dos dois juntos e foi muito bonito ver a forma como os sentimentos de ambos foram se desenvolvendo. E o que ele faz por ela no final é simplesmente lindo!

E o primeiro beijo deles (que não foi exatamente um beijo, difícil explicar), é uma das cenas mais lindas do dorama.

tumblr_inline_n5far9uD7g1qc0sxf

Mas existe um porém e obviamente não podia faltar o famoso triângulo amoroso, então vamos para o próximo personagem.

Essa cena é muito interessante, ela acontece nos primeiros capítulos, mas dizem que é nesse momento que Nyang mostra quem ela realmente ama.

Wang Yu / Rei de Goryeo

Wang Yu é apresentado na primeira fase do dorama, aquela clássica em doramas onde os personagens ainda são crianças. Ele tem uma cena com Nyang ainda nessa fase, mas não vou contá-la aqui, porque também é muito importante.

Na fase jovem temos um como um playboy, literalmente. Aventureiro e até um pouco encrenqueiro, não se importa muito com o próprio status de príncipe herdeiro. 

Seus primeiros momentos com Nyang são pra lá de cômicos e fofos por assim dizer (principalmente quando Wang Yu começa a se sentir atraído por Nyang, que até então acredita ser um homem). As cenas dos dois são beeeem agradáveis e os dois realmente agem como dois companheiros de guerra, até que ambos conhecem Toghon.

A partir do momento em que se vê forçado a governar Goryeo, passamos a lidar com um Wang Yu muito forte, muito justo, um rei bravo e praticamente utópico, que está disposto a dar a própria vida para ver seu povo bem. De verdade, Wang Yu é o rei que todo país precisaria ter.

O triangulo amoroso em Empress Ki é muito complexo. Complexo ao ponto de nem mesmo nós expectadores conseguirmos escolher entre Toghon e Wang Yu, também não é possível, até o último momento, com quem Nyang vai ficar (não se deixe enganar pelo nome do dorama, “Imperatriz Ki” está longe de ser um spoiler).

Notinha rápida: os parceiros de Wang Yu eram tão incríveis. O rei de Goryeo era cercado de pessoas fiéis e que também dariam a vida por ele, muito diferente de Toghon, que precisava sobreviver todos os dias até mesmo das pessoas de sua família.

Não posso deixar de dizer que Wang Yu e Toghon em vários momentos se ajudam e se apoiam e quando eles resolviam trabalhar juntos, era incrível. Aliás, os dois me proporcionaram o melhor jogo de futebol que eu já vi na vida! Mas também não temos um bromance ou insinuação de um, como normalmente vemos entre os dois caras que disputam a mocinha dos dramas. 

Mas na maioria das cenas em que os dois apareciam juntos, era beeem critico e tenso. Foco para os últimos episódios, onde foi difícil até pra respirar.

Bayan e Tal Tal

A química desses dois funcionou melhor do que a de qualquer casal do drama. É extremamente difícil decidir se Bayan e Tal Tal são mocinhos ou vilões, mas que eles eram uma dupla perfeita, eles eram sim.


Bayan é um general mongol obcecado por essa coisa de sangue e descendência. Ele é quem escolta Toghon durante seu exílio, mas ele e Tal Tal tem uma missão de eliminar Toghon dentro de Goryeo e assim gerar uma guerra.

É um personagem bem complexo e ele tem um grande participação em quase todos os desdobramentos da história. Digo que era difícil dizer se ele era um vilão ou um mocinho porque… há muitas reviravoltas em relação a ele, se é que vocês me entendem, mas mesmo durante essas reviravoltas, ele continua sendo um homem de confiança de Toghon (só assistindo pra entender).

Quase como uma sombra no encalço de Bayan, nós temos Tal Tal, um secundário que tem tudo pra ser protagonista.

Tal Tal é sobrinho de Bayan e admira o tio como um herói. Ele possui uma inteligência assustadora. É astuto, um estrategista inacreditável e está sempre um passo a frente de todos os outros personagens. Quando alguém estava armando um plano, ele já havia deduzido aquilo e já armava um contra-ataque. Ter Tal Tal como aliado era essencial.

É graças a ele que muitas coisas dão certo no drama, inclusive para Nyang.

Na verdade, se Nyang chega ao trono de Yuan, 70% é graças a Tal Tal, que além de bolar a estratégia, ainda a ensina como se comportar como uma mulher digna de estar no palácio e a mune de conhecimentos teóricos.

Embora ele fosse um excelente soldado, ele estava mais interessado em livros e conhecimento. Era um grande sábio. É um personagem extremamente sério e Nyang é a única pessoa a conseguir arrancar pequenos e rápidos sorrisos do rapaz, então a pergunta que fica no ar é: Tal Tal gostava de Nyang? 

De todos os personagens que aparecem em Empress Ki, esses foram os que mais me cativaram. Não posso falar sobre vilão, porque não é apenas um, a forma como o dorama se desenvolve é que vai revelando as pessoas ruins e conforme eles ganham poder, sua maldade fica evidente e alguns deles eram meio improváveis.

Como eu disse, Empress Ki é uma mistura perfeita de tudo, e é claro, cenários e figurinos fazem parte disso. É encantador.

É como assistir a uma obra de arte. Como grande parte do drama acontece dentro de Yuan (e não em Goryeo, como estamos acostumado), era de se imaginar que tudo fosse um pouco mais deslumbrante (porque particularmente eu acho que a China antiga era muito mais encantadora esteticamente falando).

Tudo era extremamente grandioso e rico em detalhes e fazia com que eu me sentisse dentro de Yuan.

O efeito visual que o dorama nos causa é muito forte e mesmo depois de tanto tempo eu ainda me pego pensando em como eu gostaria de poder ver tudo aquilo pessoalmente.

Algumas cenas possuíam um número muito grande de figurantes, que também se tornava algo muito bonito, porque não era efeito de computador, mas sim pessoas reais.

Como se já não fosse tudo muito bonito, ainda temos os figurinos que são certamente as coisas mais lindas que eu já vi.

As roupas e acessórios de Nyang entraram pra minha lista de coisas que eu preciso na minha vida.

As roupas do imperador também eram bem estonteantes e bem diferentes do que estamos acostumados a ver em dramas épicos que se passam apenas em Goryeo ou em Joseon.

O figurino de Toghon era sempre muito forte, muito representativo, cheio de cores e detalhes, bordados e muito chamativos.

Cena do casamento de Toghon com Nyang.

Sobre o figurino de Nyang, eu não tenho nem palavras… diferente dos hanboks (traje coreano), que são mais simples, os hanfus (traje chinês) são muito ricos, são simplesmente impressionantes. Assim como os trajes de Toghon, os vestidos era cheios de bordados e desenhos, e a mistura de cores era perfeita.


A esquerda Budashiri, a rainha viúva, madrasta de Toghon. A direita Tanashiri, a primeira esposa de Toghon. Ambas personagens mongóis.

Parte dessa coisa das cores, acredito eu, veio do fato de que uma grande parte dos personagens eram mongóis.

Os trajes mongóis era muito coloridos e “estranhos”, mas depois de alguns episódios fica mais fácil se acostumar com eles e acabam ficando até mesmo interessantes.

E para finalizar tudo que existe de mais precioso em Empress Ki, eu não poderia deixar de falar de uma coisa que guardo comigo até hoje e que ainda me faz sofrer: a OST.

Quando eu digo que Empress Ki é uma combinação perfeita de tudo, é tudo mesmo. A OST desse dorama é uma obra-prima. 

Temos umas baladinhas românticas e temos um conjunto de músicas instrumentais que se encaixam em cada cena do dorama (tirando aquela música estranha e aleatória que tocava sempre que Wang Yu estava em uma batalha).

Vou deixar abaixo algumas dessas músicas só pra vocês terem noção do que eu to falando!

Opening theme – Kim Jang Woo

Main theme – Kim Jang Woo

Flower Blossom – Kim Jang Woo

The Greatest Day – Kim Jang Woo

To butterfly – Ji Chang Wook

Just Once – Soyou (SISTAR)

Depois de tanto tempo eu ainda me pego ouvindo essa OST e me mordendo de vontade de assistir esse dorama pela terceira vez. E depois de um post desse tamanho, eu só tenho a dizer: se está procurando um bom drama, que te faça rir e chorar, que te marque pro resto da sua vida e te faça ficar refletindo mesmo meses e meses depois, Empress Ki é a minha recomendação.

Onde assistir? Eu baixei ele pelo Meteor Dramas (necessário cadastro).

E como um extra, vou deixar algumas fotinhas dos bastidores aqui, porque esse é o melhor elenco da vida.

Anúncios

3 comentários sobre “Empress Ki

  1. MAAAAAAAAAAAAAAAAANO DO CÉU, SIM! Sou eu a Kaorulee, a loka do Social Spirit! Você me mandou o link e cá estou eu a comentar~ Avisando logo pra quem for ler que meu comentário vai estar com alguns SPOILERS pq sim!!! Quero falar com alguém que já viu essa obra prima u.u

    Nossa cara, esse post mexeu comigo, Empress Ki foi o primeiro dorama épico que eu assisti, foi em uma época que eu queria muito ver um Sageuk (é assim que se chama produção?) e parar de ver os doramas com os clichés de sempre e blá blá, mas acontece que eu não queria qualquer um, eu queria começar com o melhor de todos obviamente, e Empress Ki foi o que mais me chamou a atenção por causa dessa atriz que já conhecia de Secret Garden e acho simplesmente umas das mulheres mais lindas do MUNDO.

    Bem, vamos ser sinceros, 51 episódios intimida qualquer um, mas eu tava tanto na sicura de ver que eu sabia, eu tinha CERTEZA, que iria engolir esse dorama inteiro, e foi o que aconteceu, eu realmente queria que todas as pessoas pra quem eu indico Empress Ki entendessem que 51 episódios não são nada quando se tem um roteiro maravilhoso desses, os episódios passaram que eu nem vi! O dorama é extremamente viciante, a cada desdobramento, a cada reviravolta, a cada cena tensa meu Deus! Foi definitivamente a maratona mais louca da minha vida.
    Porém não recomendo que façam isso, acontece que o dorama é tão bom que quando acabou eu perdi meu rumo na vida total, e senti que deveria ter enrolado mais um pouco (doramas muito bons fazem a gente se sentir assim)

    ~a culpa foi da curiosidade~

    Mas menina do céu, essa resenha me fez ter tanta vontade de assistir tudo de novo, serião, to quase botando o primeiro episódio aqui celoko
    Eu amei mto Empress Ki, mesmo SIM sendo um dorama doloroso, daqueles que depois dele você já pode assistir qualquer dorama bad na vida! Eu mesmo nunca mais achei nada tão dramático depois de assistir Empress Ki, e olhe que depois dele eu saltei direto pra Jang ok jeong lives in love ~Aqui tem coragem~
    Uma coisa bem dolorosa de Empress Ki, que você até comentou, são os vilões e a deslealdade, de inicio queremos que todos os vilões morrão, e quando eles são derrotados já estamos até com pena dos coitados, e o doloroso ainda é que os novos vilões que vão surgindo ~tirando uma vagaba aí~ são na verdade as pessoas que ajudaram a derrotar os antigos, e personagens que a gente já tinha se apegado inclusive, por isso eu sempre digo que Empress Ki além de tudo é obviamente uma lição sobre como o poder vai correndo as pessoas…

    A Nyang foi realmente tudo o que você disse, a evolução da personagem é muito notável e incrível, confesso que tive muita raiva dela em alguns momentos ~por que eu queria que ela fosse mais amável com meu Imperador é claro~ Mas é muito lindo quando chega no ponto que a gente percebe que a partir de um determinado momento tudo que ela tava fazendo era por ele T.T mano to quase chorando!!!!

    MAAAAAAAAAAAS Nyang perde para o Imperador quando o assunto é evolução de personagem, por que mano do céu, eu acho, sinceramente, que eu nunca amei e sofri tanto com um personagem na minha vidaaaaaaa, a gente vê como ele se torna forte e enfim de fato um Imperador, e a tortura que é vé-lo aos pedaços… Como você disse a mudança dele também me abalou muito, quando somos apresentados ao seu estado no futuro eu fiquei em choque de verdade, foi doloroso demais…. Acho que a partir desse ponto, tudo fica com um gosto amargo em Empress Ki.
    E você acredita que eu não conhecia esse ator??? E ele também se tornou o meu ator preferido depois desse dorama, quando terminei de assistir sai catando tudo que ele já tinha feito pra assistir, e sinceramente acho, que ele merecia um Oscar para o desempenho espetacular que ele mostrou no decorrer do dorama, foi justamente vendo um vídeo dele que eu tive vontade de assistir, que alias é o que eu mostro pras pessoas terem vontade de ver, mas elas sempre brocham quando ficam sabendo que tem 51 episódios -___-

    O triângulo amoroso foi bem doloroso também, no começo eu tava loka com vontade de catar um spoiler por que simplesmente não conseguia ver um final bom pra quem eu queriaaaaaaaa, mas depois não acho que foi difícil saber com quem ela ficaria, pelo menos pra mim sabe?
    Na minha opinião a partir do momento em que vemos qual dos dois precisa mais da garota, já sabemos com quem ela ficará, eu uso isso pra todos os tiângulos amorosos que vejo (e teve uma pessoa que virou basicamente um morto vivo quando tava sem a Nyang ne, enfim)

    E o que dizer do Tal Tal? Cara eu não sei não, quando eu via a forma como ele olhava pra ela, eu tinha certeza que ele sentia algo, aí acontecia algumas coisas que eu ficava meio na duvida, mas no fim eu acho sim que o Tal Tal sentia algo pela Nyang… O que é bem triste na verdade.

    Acho que todos os dorameiros de plantão deveriam assistir esse dorama, todas pessoas pessoas que gostam de romance e drama deveriam ver, todas as pessoas que gostam de luta, cenários maravilhosos e roupas invejáveis deveriam ver ~nunca vi roupas de Segaeuk mais lindas que as desse na moral~

    E A TRILHA SONORA???

    Eu lembro da primeira vez que tocou I love You do Junsu, e eu já sabia que a letra era linda, E É! a letra era tudo o que o Imperador tava sentindo, é basicamente tudo o que a Nyang tava fazendo ele sentir, e creio que no decorrer, também era o que o Rei tava sentindo..
    Agora To butterfly eu não posso ouvir sem me partir em pedaços, a letra é muito forte cara, e eu também vi se encaixando nos sentimentos do Imperador, e é o próprio Chang Wook que canta nossaaaaaa é pesada demais pra mim
    Outra que não tem aí é Wind breeze ESSA É OUTRO TIRO

    enfimmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
    Deixe eu ir, pq quando começo a falar de Empress KI EU NÃO PARO MAIS
    Eu amei a sua resenha demais, e sinta-se a grande culpada por me fazer querer rever essa bagaça o quanto antes!

    Por fim vou deixar o link do mv q me fez querer assistir, e o que eu mando pra geral querer tbm
    mesmo que eu ache que a senhorita já tenha visto.

    OUTRA COISA

    Não poderia deixar de comentar a cena da Nyang no meio do Rei e do Imperador nos cavalos, não acho que ela mostra quem realmente ama ali, eu penso que essa cena meio que decidiu o destino dela, eu gosto de pensar que foi ali que ela fez a primeira de muitas escolhas importantes que ela teria que fazer no decorrer da historia, a escolha que traçou pra sempre o destino dela ao dela do Imperador.
    Que eu inclusive coloquei de papel de parede só pra chorar litros toda vez que via uahshasha

    Curtido por 1 pessoa

    • Oeeeee você veio ♥

      Então, EK não foi meu primeiro épico (a louca do épico), mas com certeza é o meu favorito no mundo (tanto que to assistindo pela 3ª vez JLAKSJDALDS). Eu também não conhecia o Chang Wook e ele veio como um tapa na cara pra mim, porque eu caí de amores por ele logo de cara. Sério, ele é maravilhoso. Ele e a Ji Won, que é a mulher da minha vida, meu deus ♥

      Eu admito que esses 51 episódios foi o motivo pra eu ter enrolado TANTO pra começar EK. Eu era acostumada com doramas de no máximo 20 episódios e eu olhava esse 51 e só pensava em “não”, mas por incrível que pareça eu só vou atrás de doramas gigantescos hoje em dia porque pelo amor de deus, eles são maravilhosos.

      MAS! também não recomendo sempre, principalmente pra quem nunca assistiu sageuk. Eu, por exemplo, mesmo acostumada com a dinâmica pesada dos sageuks, sofri a ponto de encher a cara e ficar gritando “TOGHON EU TE AMO” enquanto meus amigos tentavam me consolar JASLKDJALSKD foi bem triste…

      Essas trocas de vilões me deram cada rasteira… muita gente que eu não esperava, mas como bem disse Tal Tal: pessoas não criam traidores, o tempo o faz.

      A evolução da Nyang é maravilhosa. Eu sinceramente amo a forma como a personagem foi trabalhada, sem aquela coisa de protagonista super poderosa e ainda assim ela era uma mulher incrível. Conseguiram criar uma mulher que caia e chorava e se desesperava, mas se levantava e lutava de novo. Uma mulher de verdade.

      E MEU DEUS EU SOU MUITO TANYANG SHIPPER

      E realmente, o personagem que mais evolui com certeza é o Toghon, quando ele cede a toda pressão e finalmente enlouquece, é muito angustiante…

      Amém que todo mundo a quem eu apresentei EK assistiu e ficou tão louca quanto eu JASDJASKLD até minha mãe que já até fala sobre assistir de novo.

      Esse triangulo amoroso é muito tenso, na primeira vez eu fui do início ao fim sem saber com quem ela ia ficar (só assistindo pela segunda vez que ficou um pouco mais óbvio, mas ainda assim tenho minhas dúvidas sobre quem ela realmente amava JLAKSJLAKSD), mas EK soube bolar muito bem o triangulo, porque os dois eram maravilhosos.

      E é claro, o Tal Tal… cara, que personagem incrível, queria trazer ele pra casa e guardar pra mim. O mais angustiante sobre ele é nunca ter dito se ele gostava ou não dela, e se gostava, ele engoliu aquilo até o fim… isso é muito triste.

      Também acho que é um dorama que todos deviam ter a experiência de assistir, até porque depois que começa, esses 51 episódios se tornam poucos JLKASJDLAKDSJ é definitivamente um conjunto áudio visual perfeito.

      EU TAMBÉM NÃO PARO, TEM QUE ME VER NO TWITTER SENDO IDIOTA POR EK!!

      JASLDKJWLEKFJLWEKF obrigada <333
      Essa cena entre os cavalos não coisa da minha cabeça, na verdade ela já foi “levantada” diversas vezes e alegam também que é exatamente por isso que ela é reapresentada no último momento… enfim, eu gosto mais dessa versão XD

      E eu tenho uma recomendação: não sei se já assistiu, mas existe um dorama chamado Six Flying Dragons (tem resenha dele aqui também) e ele é basicamente uma continuação de Empress Ki (tanto que o protagonista é bisneto do Bayan) e basicamente conta como conseguiram acabar com aquela Goryeo podre que vendia pessoas para Yuan. Tem 50 episódios também e é tão maravilhoso quanto EK, os dois se completam perfeitamente. ♥

      Obrigada por ler e comentar ♥

      Curtir

  2. Pingback: [Parte I] Por que assistir doramas épicos (sageuks)? | Doramaniac

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s