Six Flying Dragons

Eu estou começando esse post sem saber exatamente que rumo ele vai tomar, até porque eu não tinha certeza do rumo da minha própria vida depois de assistir esse Six Flying Dragons… Espero que não fique muito confuso, mas vou tentar expressar bem tudo o que eu senti nesse drama maravilhoso que ocupa atualmente o primeiro lugar na minha listinha pessoal de melhores doramas.

Drama: Six Flying Dragons
Romanização: Yookryongi Nareusha
Hangul: 육룡이 나르샤
Emissora: SBS
Episódios: 50
Transmissão: 5 de outubro de 2015 a 22 de março de 2016

“Embora o Rei Taejo seja historicamente creditado pelo estabelecimento da Dinastia Joseon, seu filho Lee Bang Won (Yoo Ah In) foi essencial para o seu sucesso. Como a jovem nação está em risco, Bang Won – que mais tarde ascende ao trono como o terceiro Rei da Dinastia Joseon – se esforça para encontrar um equilíbrio entre duas facções em guerra.” -DramaFever

Vai ser um pouco difícil falar sobre esse drama exatamente como aconteceu com Empress Ki, por isso estou começando dias antes de postar, pra escrever com calma e conciliar os pensamentos.

Mas antes de começar a falar do drama, dos personagens e de tudo mais, preciso dizer algo. Muitas pessoas comparam esse drama com Empress Ki (comparam no sentido de “tal drama é melhor / pior”), mas particularmente, acho que os dois são extremamente essenciais. Ouso dizer que Empress Ki nos traz por um caminho e então Six Flying Dragons nos leva até o final dele.

De alguma forma, algumas coisas não são explicadas em Six Flying Dragons (coisas essas que ficamos sabendo quando assistimos Empress Ki), então super recomendo assistir os dois, embora os dois dramas não tenham realmente uma ligação ou tenham sido feitos para ser continuação um do outro.

Também preciso dizer que levei quase um ano pra assistir esse drama todo, porque ele não me prendeu logo de cara (como EK, no caso, que me fez chorar aos 8 minutos do primeiro episódio). Nos primeiros episódios pensei até mesmo em desistir, mas depois tomei vergonha na cara e retomei.

Agora voltando ao drama, como de costume, os possíveis spoilers vão estar dessa cor, dessa forma você pode evitar lê-los.

Six Flying Dragons nos apresenta a história, em partes real, da transição de Goryeo para Joseon e toda a dificuldade para estabelecer uma nova nação, sobre todas as batalhas que foram travadas para que isso acontecesse, e todos os ícones que participaram desse marco.

Como é um plot muito longo, eu vou tentar dividir em alguns tópicos.

  • Os seis dragões:

Uma coisa interessante sobre Six Flying Dragons é que temos 6 personagens centrais (os “dragões”) e todo o drama gira em torno deles.

Yoo Ah In como Yi Bang Won

Nosso protagonista é Yi Bang Won, filho de Yi Seong Gye.

Bang Won é um garoto cheio de força e coragem, tem sede de justiça e literalmente corre atrás daquilo que quer.

Embora seja filho de uma família rica, ele não teve lá uma vida muito fácil.

É muito importante prestar atenção no que acontece à criança Bang Won para entender a complicada personalidade do jovem Bang Won.

Aliás, a personalidade de Bang Won é seu ponto alto. É difícil descrever quem realmente ele é e de qual lado ele está. Um aviso de parceira de doramas? Não tente, em momento algum, deduzir o que Bang Won vai fazer, qual será seu próximo passo. O cara é absurdo, sério… 

É graças a falta de paciência dele que as coisas funcionam durante o drama, porque enquanto todos estão planejando, concentrados em estratégias, ele vai lá e faz acontecer, não se importando muito se está fazendo do jeito certo ou errado nem mesmo se vai ser preciso matar alguém pra isso.

No fim, vejo que em Six Flying Dragons temos como protagonista quase um anti-herói.

A atuação do Ah In dispensa qualquer comentário. Quem já assistiu qualquer trabalho dele sabe muito bem do que eu to falando.

Esse ator entrou na minha listinha de favoritos a pouco tempo exatamente porque eu adoro sua atuação forte, sempre cheia de carões e olhares profundos. Ah In é daqueles que se aprofunda tanto que em alguns momentos chega a dar medo e faz sentir aquele apertozinho no coração…

Um adendo para dizer que o ator Nam Da Reum, de 14 aninhos, que interpretou Bang Won na primeira fase do drama, me ganhou logo de cara. Eu faço minhas apostas de que não demora para que esse garoto comece a protagonizar, porque ele realmente é excelente. To na torcida por ele.

Da Reum é tão expressivo e a atuação dele é muito convincente, me deixou bem comovida, principalmente porque as cenas dele eram muito fortes

Da Reum volta no último episódio como Yi Do, filho de Bang Won, pra alegria dessa bobona aqui.

Nota: Yi Bang Won é uma figura real e foi de extrema importância para o estabelecimento da Dinastia Joseon.

Kim Myung Min como Jeong Do Jeon [Sambong]

Bang Won conhece Jeong Do Jeon, ou Sambong, ainda quando criança e desde então fica praticamente “apaixonado” por ele e por seus ideais. Bang Won vê nele um ícone a ser seguido e acredita que os planos de Sambong são tudo o que aquela Goryeo apodrecida precisa.

Um homem extremamente inteligente, Sambong é quem formula todo o plano para o estabelecimento da nova nação, é ele também quem escolhe a dedo quem serão as peças a serem movidas nesse jogo e infelizmente Bang Won não é uma delas, o que deixa o rapaz extremamente frustrado.

Outro personagem extremamente difícil de descrever. Em vários momentos eu podia jurar que haveria uma reviravolta e que seria revelado que na verdade Sambong era o grande vilão da história e queria todo o poder pra ele mesmo.

Ele era indecifrável. Às vezes era tão duro e frio, misterioso e, acima de tudo, inteligente, que ficava difícil acreditar que os ideais dele eram realmente bons. Apesar de inteligente, Sambong era completamente louco (não do tipo biruta, mas louco) e eu acho que isso deixou o personagem muito atraente.

Eu não conhecia o ator Myung Min e foi mais um que me ganhou de vez

Prepare-se pra chorar um bocado com algumas cenas da juventude de Sambong. Eu fui pega de surpresa por algumas delas e juro que elas vão ficar gravadas na minha memória pra sempre.

Nota: Sambong também é uma figura real.

Cheon Ho Jin como Yi Seong Gye

Outra figura importantíssima é Yi Seong Gye, pai de Bang Won.

Uma das peças mais importantes para Sambong, Seong Gye é um tipo de líder do exército, um general respeitadíssimo tanto pelos governantes quanto pelo povo.

É um homem justo, forte, bravo, cheio de ideais, pelo menos aparentemente, mas Bang Won sabe verdades sobre seu pai que o faz vê-lo com outros olhos.

Sambong precisa dele para ser o Rei da nova nação, já que é o mais apropriado, mas Seong Gye não tem qualquer interesse nisso e é graças ao “empurrão” de Bang Won (mais uma vez) que as coisas tomam um rumo.

Aliás, por muitas e muitas vezes Seong Gye só se move porque é forçado por Bang Won, que arrisca qualquer coisa para que os planos de Sambong funcionem, até mesmo sua própria vida, mas quando o general resolve se mover por conta própria, as coisas ficam em um nível muito superior.

Nota: Seong Gye também existiu na vida real.

Shin Se Kyung vive Boon Yi

 

A jovem Boon Yi se junta ao plano como líder do povo. Pobre e sem um lugar para viver, Boon Yi e seu irmão mais velho acreditam por muito tempo que sua mãe desapareceu, mas isso não é verdade.

Ela conhece Bang Won quando ainda são crianças e ela busca por sua mãe. Bang Won tenta ajudá-la nessa busca, mas então eles são separados. Com o tempo ela se torna uma moça respeitada pelo povo pobre, pois é muito esperta e esforçada e sempre se sacrifica por eles.

As cenas de Boon Yi e Bang Won quando crianças são muito MUITO boas

Boon Yi é muito espirituosa e cheia de vontade, mas ela tem vários momentos difíceis e entra nesse jogo com o propósito a ajudar seu povo a recuperar suas terras que foram roubadas pelos nobres de Goryeo e devolver a eles uma razão para viver. A função dela e de seu grupo é de passar informações, já que eles estavam infiltrados no mercado e podiam ficar sabendo de praticamente tudo que acontecia.

A força de vontade dela é muito grande e ela encontra nos planos de Sambong a motivação que precisava para continuar vivendo. Ela não quer poder, não quer riquezas, não quer reconhecimento, quer apenas um pedaço de terra onde seu povo possa plantar e colher.

Boon Yi, claro, é o par romântico de Bang Won e é perfeitamente possível entender porque ele se apaixona por ela, mas não espere por cenas melosas, nem momentos de romance, eles raramente aconteceram e quando acontecem, são bem suaves e leves.

Byun Yo Han interpreta Bang Ji [Ddang Sae]

O irmão de Boon Yi, Ddang Sae e futuramente Bang Ji, é o melhor espadachim de Goryeo, mas é um homem um tanto triste e solitário.

Bang Ji nos é apresentado como uma criança bastante inocente e até um pouco covarde. Quando uma tragédia acontece com a garota que ele ama bem na frente de seus olhos e ele se vê incapaz de salvá-la, Bang Ji decide tirar a própria vida, então conhece um mestre que muda seu destino e o transforma em um homem forte e habilidoso.

Ele desaparece por anos e Boon Yi chega a pensar que ele está morto embora ele ainda a vigie e vai vê-la na surdina, e o reencontro deles depois de algum tempo é bem emocionante, e quando volta, temos um Bang Ji triste, um pouco melancólico, mas muito forte.

 

Bang Ji se junta ao grupo da revolução por ser extremamente habilidoso, mas ele não acredita tanto assim que esses planos possam dar certo. Ele apenas deseja que os sonhos de sua irmã se realizem e também busca vingar sua amada matando o homem que a fez sofrer.

O drama mostra uma relação muito bonita entre irmão e irmã, é impossível não se emocionar com os dois

Bang Ji se torna o melhor espadachim da nação depois de derrotar o homem que carregava esse título anteriormente (não posso falar muito sobre isso sem dar spoilers) e se torna muito conhecido, então estejam preparados pra assistir cenas de luta maravilhosas.

Kyun Sang como Yoon Moo Hyul

E por último, mas não menos importante (até porque é meu personagem favorito), o guerreiro Moo Hyul, o melhor espadachim de Joseon.

Moo Hyul se torna um dos dragões através de Bang Won, que o escolhe como seu guarda pessoal.

Ele vem para dar uma quebrada no clima tenso e pesado do drama, já que Moo Hyul é um garoto muito inocente, o que torna as coisas estranhamente engraçadas.

 

Moo Hyul quer se tornar um guerreiro para orgulhar sua avó, que criou todos os netos (irmãos de Moo Hyul) sozinha. Ele se apega a Bang Won e o defende com a própria vida, pois o rapaz foi o primeiro a acreditar no potencial dele.

Por que Moo Hyul é o meu personagem favorito? Porque ele é disparado o personagem que mais cresce na trama.

Depois de ser enviado para a guerra e de ver com os próprios olhos as barbaridades que acontecem ali, o personagem toma um choque de realidade muito grande e começa a amadurecer, mas sem perder a inocência, o que é mais legal. Ele também ganha mais cenas depois disso, e assim passamos a conhecer melhor o personagem.

Mas embora ele seja um rapaz muito doce e inocente, Moo Hyul é um espadachim tão bom quanto Bang Ji. A diferença entre os dois está no fato de que Bang Ji é mais técnico, focado na arte da luta, enquanto Moo Hyul é mais “selvagem” e luta inteiramente com o coração. 

E por falar em coração, prepare o seu, ou ele vai explodir durante as cenas de luta de Moo Hyul. É um pouco difícil explicar, mas as cenas dele não são com as do Bang Ji, são extremamente empolgantes (as do Bang Ji são também, só que visualmente mais bonitas, porque tem toda aquela coisa da dança) e em muitas delas ele age literalmente como um selvagem.

7cOHFIq.gif

Deem muito amor e atenção a esse episódio em especial, porque é a partir dele Moo Hyul passa a ser reconhecido como um guerreiro (e “o monstro” de MASSACROU um número inacreditável de guardas para salvar Yi Seong Gye

Agora, preciso deixar avisado que, se você for escolher Moo Hyul como seu dragão favorito, precisa lidar com algumas coisas bem desagradáveis.

Ele vai ser humilhado até mesmo por Bang Won, que muitas vezes se refere a ele como um animal, porque ele é analfabeto e tudo mais. Vai ser bem difícil lidar com isso no início e também quando Moo Hyul começa a ganhar algum reconhecimento (e perdura até mesmo quando ele ganha um posto como conselheiro).

tyudr

Juntos, os seis dragões são responsáveis, cada um de uma forma bem peculiar, pelo estabelecimento da nova nação.

  • Mulheres poderosas

O drama é repleto de personagens femininas que chamam muito a atenção pela força de cada uma delas. Como se não bastasse Boon Yi, que já é uma dentre os seis dragões, várias outras mulheres foram importantíssimas para o desenrolar da história, como Yeon Hee, e embora eu desgoste completamente da moça, não tiro o mérito dela.

Jung Yoo Min como Yeon Hee

É por Yeon Hee que Bang Ji é apaixonado desde criança.

Ela é vítima de um crime horrendo e, em partes, culpa Bang Ji que não foi capaz de defendê-la. Ela cresce amargurada por esse trauma e é acolhida pela líder das gisaengs, que a transforma numa espiã formidável e suas habilidades a colocam num posto de confiança ao lado de Sambong.

Yeon Hee passa a liderar as guerreiras de Hwasadan em certo ponto, mas apesar de essencial, a personagem não me cativou muito e pra ser sincera eu achava ela muito irritante (principalmente depois que ela se torna o “braço direito” de Sambong, parece que de alguma forma ela passa a achar que tem controle sobre tudo e todos).

Essa cena é bem pesada e me deixou chocada por alguns dias

Yoon Son Ha como Cho Young

Cho Young, a líder das gisaengs e também do grupo de guerreiras Hwasadan, era muito astuta. 

Seu grupo de guerreiras conseguia qualquer informação necessária e por isso essa mulher era extremamente disputada quando se tratava de compra de informações.

O lado que tivesse Cho Young como aliado tinha chances de vitória altíssimas, já que ela sempre tinha todo mundo nas mãos.

É Cho Young quem acolhe Yeon Hee, que estava na rua, morrendo de fome, e a transforma na melhor espiã de Goryeo

Kong Seung Yeon como Min Da Gyung

Outra personagem que merece ser citada aqui é Min Da Gyung, esposa de Bang Won. O casamentos deles é unicamente por interesse, pois ela é filha de um homem rico e influente, mas a relação deles é muito boa e Da Gyung é uma mulher extremamente inteligente.

 

Ela é quem apoia Bang Won a partir de certo ponto do drama, onde as coisas saem um pouco do controle, os dragões acabam se separando e o rapaz é meio que deixado de lado. É um pouco difícil saber se ela sente ciúmes de Bang Won com Boon Yi, porque ela até mesmo sugere que ele faça dela sua concubina, visando não perder o apoio do povo.

Resultado de imagem para chok sa gwan six flying dragons

Han Ye Ri como Yoon Rang

Não sei bem como falar da Yoon Rang. Só pra começar esse nem é o nome real dela, mas se eu disser qual é, uma grande surpresa será estragada. Só tenha a certeza de que ela será muito citada antes de aparecer e as suas cenas com uma espada são fantásticas.

Só pra não deixar passar sem falar nada sobre ela, Yoon Rang é uma “artista”. Ela vive com o príncipe Jungchang (a pessoa que inicialmente eles tinham a intenção de colocar no trono) e ele meio que a salvou daquela vida cruel que era segurar uma espada.

Jungchang é apaixonado por ela, não deseja o trono, deseja apenas viver uma vida tranquila ao lado de Yoon Rang.

Infelizmente as coisas não saem como Jungchang quer e ele é obrigado a subir no trono. Yoon Rang promete então protegê-lo, mesmo que isso a obrigue a voltar a lutar (para o deleite dos espectadores, porque as cenas dela eram maravilhas de verdade, imagino o quanto a atriz deve ter ensaiado e se esforçado pra isso).

Existe toda uma tensão entre Yoon Rang e Moo Hyul, o que rende muitas cenas ótimas e ajuda no amadurecimento dele.

Resultado de imagem para chok sa gwan six flying dragons

Há algumas outras personagens são importantes, mas falar sobre elas seria um grande spoiler, como Moogook, por exemplo. Aí vale assistir pra conferir essas mocinhas arrebentando com tudo.

  • Vilões carismáticos

Como todo bom sageuk (drama épico) longo, os vilões são cíclicos e a cada nova fase nós temos uma nova levada de “pessoas más”. Essa dinâmica nunca nos deixa deduzir quem vão ser os próximos vilões, porque muitas vezes (como aconteceu em Empress Ki também), alguém que era bom ficou mal por causa das circunstâncias.

Em Six Flying Dragons acontece o mesmo.

Ocorreram até mesmo casos onde o vilão não era realmente uma pessoa má, apenas com ideais diferentes.

Park Hyuk Kwon como Gil Tae Mi

Gil Tae Mi é com certeza o cara mais carismático do drama.

Maquiagem, jóias extravagantes, roupas coloridas e quase femininas. Era muito interessante observar o comportamento dele.

No começo é um pouco difícil lidar com ele e com a imagem que ele nos passa. Não é comum ver alguém assim num drama épico, mas depois de vê-lo lutar, toda essa estranheza desaparece, até porque ele era o melhor espadachim da nação.

Acho que seu visual era uma referência aos Flowering Knights, ou Hwarang, que eram guerreiros conhecidos por usar maquiagem, mas não é algo que eu posso afirmar.

Tae Mi tinha um irmão gêmeo, Seon Mi, que ganha mais destaque apenas depois de alguns episódios, mas ambos são muito habilidosos com a espada.

Seon Mi e Gil Tae Mi são ambos interpretados muito bem por Hyuk Kwon, que deu personalidades completamente diferentes aos dois

Jeon No Min interpretou Hong In Bang

Hong In Bang é um homem detestável e ganancioso. É ele o responsável por deixar Bang Won meio perturbado das ideias. Mas mesmo ele sendo esse cara horrível que é, eu acabei me apegando a ele de alguma forma e achava o personagem muito interessante, apesar de querer matá-lo o tempo todo.

Eu já conhecia o ator No Min, com seu personagem em Five Fingers, mas admito que ele me surpreendeu em Six Flying Dragons. Hong In Bang era tão detestável que se torna necessário parabenizar o ator.

No fundo vemos que na verdade Bang Won é um tanto parecido com In Bang e o próprio Bang Won acaba reconhecendo isso.

Uma curiosidade que fica é: que tipo de relacionamento In Bang tinha com Tae Mi?

Eles estavam sempre juntos e até certo ponto era aceitável, eram amigos e parceiros de crime, mas há duas cenas em especial, que indicam a possibilidade de existir um relacionamento amoroso entre os dois.

1º: quando Bang Ji está prestes a atacar In Bang e Tae Mi aparece para defendê-lo.

A expressão no rosto de In Bang e também no rosto de Tae Mi são muito sugestívas. 

Talvez você pense “era só um amigo defendendo o outro”, mas eu senti ali uma coisa muito diferente disso.

2º: a despedida dos dois é muito “estranha”.

Estranha eu digo pelo fato de serem dois homens já de certa idade, com o adendo de serem os vilões da história.

É bem emotiva, cheia de palavras doces e rola até algumas frases muito peculiares que eu obviamente não vou revelar aqui.

Essa dúvida nunca será esclarecida então cabe a cada um de nós imaginar o que acontecia de verdade entre esses dois. 

Jeon Kuk Hwan como Choi Young

Lembra que eu falei sobre vilões que não eram maus? Pois é, pra ocupar esse posto vem Choi Young, um general muito respeitado e valioso, cheio de virtudes, um grande líder que se preocupava unicamente com o bem-estar da nação e da família real.

 

Por que então ele se encaixa na história como um vilão?

Choi Young era contra os planos de Sambong e, sendo influente como era, não permitiria de forma alguma que aquela loucura se concretizasse.

Conheci o Kuk Hwan em Empress Ki, onde ele interpretou o detestável El Temur, desde lá venho admirando esse ator incrível. 

Choi Jong Won viveu Lee In Gyum

E por fim, alguém que eu até mesmo me recuso a falar muito sobre. Poucas vezes na minha vida eu senti tanta raiva de um personagem como eu senti de Lee In Gyum. Totalmente detestável, só dele aparecer na tela eu já ficava nervosa.

Só assistindo mesmo pra entender o ódio que dá desse homem, e como eu sempre digo, créditos ao ator que nos fez odiar profundamente esse vilão.

Dos outros vilões eu não posso falar, porque como eu disse, são aqueles aliados que o tempo e as circunstâncias transformam em vilões, mas olha… são várias surpresas.

  • Conjunto áudio / visual

A louca aqui como sempre está em busca de fotografias perfeitas e OST que nos levem pra dentro da TV e Six Flying Dragons não me decepcionou nem um pouco nesse quesito.

Quase todo sageuk trabalha essa questão de figurino, cenário e música muito bem, mas Six Flying Dragons tem uma produção quase cinematográfica (que nós sabemos ser mais custosa do que a dos dramas).

Mais do que as construções (templos, casas e etc) o que mais chama atenção em Six Flying Dragons são os cenários naturais. Foi um tiro certo, as paisagens eram lindas, montanhas, florestas e essas coisas, eu acho que valorizou muito o drama.

As roupas também eram lindas (mais do que as roupas da Dinastia Joseon costuma ser. Visualmente Goryeo era mais bonita), principalmente as da Yeon Hee, da Da Gyung e da Cho Young.

E pra fechar, eu não podia deixar de falar da OST. Pra combinar com o clima pesado de Six Flying Dragons, a trilha sonora é bem tensa e maravilhosa.

A música Muiiya é daquelas bem chicletes que grudam na cabeça.

Também tem uma música cantada por Bang Ji, chamada Song of Chungsan, que é lindíssima. É difícil não se emocionar com ela…

A ending também é maravilhosa e só ela já consegue te deixar ansioso pro próximo episódio.

  • Final satisfatório?

“Satisfatório” não é o bastante pra descrever nem o dorama, nem o final. Six Flying Dragons não peca em quase nada (é claro que tem lá seus erros, mas isso é muito comum), mas no geral, é perfeito e cumpri muito bem o seu papel de sageuk, que é fazer a gente sofrer e chorar do início ao fim enquanto mata cruelmente todos os personagens que amamos.

Quando entra na reta final (lê-se “episódio 40 adiante”), o misto de sentimentos é quase insuportável. É realmente difícil lidar com algumas coisas, mas isso não é ruim, muito pelo contrário, era a verdadeira proposta do drama… Toda aquela angustia presente em todos os personagens é muito forte e então tudo se transforma numa tristeza sem tamanho, e se você é do tipo que sempre espera finais felizes, todo mundo tranquilo, vivendo em paz, é melhor nem assistir.

Acho que isso é tudo… é difícil falar sobre esses dramas mais longos, porque muitas coisas acontecem, são reviravoltas demais. Mas se você procura um drama pra te deixar completamente louco, com uma história (real) bem dramática e cenas de luta perfeitamente executadas, Six Flying Dragons é a minha recomendação.

Baixei esse drama pelo Meteor Dramas Fansub (necessário cadastro).

Antes de ir vou jogar algumas imagens aqui pra deixar vocês com vontade de assistir (hehehe) e também vou deixar um recadinho: 

6r8688u8

090703-e1441590255367.jpg

05.gif

Anúncios

3 comentários sobre “Six Flying Dragons

  1. Pingback: The Royal Gambler / Jackpot / Daebak | Doramaniac

  2. Pingback: Empire of Lust [filme] | Doramaniac

  3. Pingback: [Parte I] Por que assistir doramas épicos (sageuks)? | Doramaniac

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s